Critica: Malévola

           Depois de muito tempo, finalmente eu assisti Malévola, eu esperei abaixar a poeira para assistir e enquanto isso vi muitas criticas tanto positivas quanto negativas, mas uma coisa que eu quero falar antes de dar minha opinião é: dependendo da pessoa o filme pode acabar com a história que conhecemos.

           Sinopse: Baseado no conto da Bela Adormecida, o filme conta a história de Malévola, a protetora do reino dos Moors. Desde pequena, esta garota com chifres e asas mantém a paz entre dois reinos diferentes, até se apaixonar pelo garoto Stefan. Os dois iniciam um romance, mas Stefan tem a ambição de se tornar líder do reino vizinho, e abandona Malévola para conquistar seus planos. A garota torna-se uma mulher vingativa e amarga, que decide amaldiçoar a filha recém-nascida de Stefan, Aurora. Aos poucos, no entanto, Malévola começa a desenvolver sentimentos de amizade em relação à jovem e pura Aurora.

           Minha Opinião: Um coisa que achei super legal foi é que esse filme tem uma voz narrando (e no final descobrimos de quem é voz), e essa narrativa as vezes ate meio que parecia uma coisa louca, uma mistura de livro e filme.
           No filme tem a parte da historia que já conhecemos, mas também temos o antes e o durante que é onde mostra a "real" personalidade da Malévola, acho quem quem é super fã de A Bela Adormecida não vai gostar do filme por isso, mas as vezes pode gostar. E os efeitos visuais são incríveis, as assas da Malévola, são todas totalmente detalhada, deve ter dado um trabalho, mas ficou lindo.
           Eu reparei em algumas criticas a nossa sociedade, presente no filme, por exemplo o medo de algo desconhecido e que as vezes isso é ate mesmo destruído, o egoismo, a arrogância, que podem destruir a vida das outras pessoas; e também mostra quem nunca uma pessoa é 100% boa e nem 100% má.
           Sobre os personagens eu não tenho quase nada a declarar, só que não fui com a cara da Aurora, as vezes ela era tão idiota que dava vontade de dar uns tapas nela, e a Malévola estava incrível, a Angelina estava realmente incorporando a personagem, as caras e bocas da Malévola, nem sei mais o que falar.
           Eu não tinha nenhuma expectativa para esse filme, então eu gostei, não foi o melhor filme e nem o pior filme que já vi na minha vida. Uma dica para você que não assistiu, mas vai assistir é que veja de mente aberta, porque como muitas criticas disseram é filme com efeitos visuais incríveis, mas com um roteiro mais ou menos.

           Vocês já assistiram Malévola? Se sim deixem nos comentários o que vocês acharam; E se não deixem nos comentários se vocês vão querer assistir se não. Ate mais...
Beijinhos...

Reflexão: Músicas - Playlist

             Não estou aqui para falar de gênero musical e sim de música em si.
O que vocês acham que é música? Apenas vários sons combinados em ótima harmonia (as vezes não tem tanta harmonia assim),  ou, uma das  maneiras mais puras de demonstração de sentimentos? Ou apenas algo que tenha batida, que simplesmente de para dançar?
Como você escolhe que tipo de música vocês escutam? Apenas pelo ritmo ou pela letra?

Para mim, música é a forma mais pura de se expressar sentimentos e vários sons combinados em ótima harmonia, escolho as músicas da seguinte forma,  tem que ter um ritmo legal e tem que ter uma letra que me toque de alguma maneira, e o ritmo e a letra tem que se completar.
Muita gente fala que só presta atenção na letra , quando está triste, eu não, eu estou sempre prestando atenção na letra, amo quando a música diz exatamente o que eu sinto.

Música pode ser tantas coisas e ao mesmo tempo pode ser nada, música para mim é uma forma de expressar seu sentimento, algo que possa realmente ajudar a si e outras pessoas. Pensando nisso eu separei alguns trechos de alguma músicas que já disseram exatamente o que estava sentindo, ou que estou sinto.

Lately I found myself thinking, been dreaming about you a lot/Ultimamente eu me peguei pensando, sonhando muito com você - I Would - One Direction.

Reality ruined my life/A realidade arruinou a minha vida - I Would - One Direction.

But honestly, I just need to be a little crazy. All my life I've been good, but now I'm thinking "what the hell". All I want is to mess around. And I don't really care about if you love me, if you hate me, you can't save me, baby, baby/Mas, honestamente, eu só preciso ser um pouco louca.  Toda minha vida eu fui boa, mas agora eu estou pensando "Que se dane". Tudo que eu quero é bagunçar. E eu realmente não me importo sobre se você me ama, se você me odeia. Você não pode me salvar, baby, baby. - What The Hell - Avril Lavigne.

I can be tough, I can be strong, but with you, it's not like that at all. There's a girl, that gives a shit behind this wall you've just walked through it/Eu posso ser dura, eu posso ser forte, mas com você, não é nada disso. Tem uma garota, que se importa atrás desta parede que você simplesmente atravessa - Wish You Were Here - Avril Lavigne.

But right now I wish you were here/Mas agora eu queria que você estivesse aqui. - Wish You Were Here - Avril Lavigne.

And the truth is that I really miss/E a verdade é que eu realmente sinto falta. - Wish You Were Here - Avril Lavigne.

Somebody speak to me 'cause I'm feeling like hell, need you to answer me I'm overwhelmed/Alguém fale comigo, porque eu estou me sentindo péssima, preciso de você para me responder, eu estou sobrecarregada. - Nightingale - Demi Lovato.

It's funny how some distance makes everything seem small. And the fears that once controlled me can't get to me at all/É engraçado como um pouco distância faz tudo parecer menor. E os medos que uma vez me controlaram não conseguem me alcançar mais . - Let It Go - Demi Lovato.

The past is so behind me buried in the snow/O passado está atrás de mim enterrado na neve. - Let It Go - Demi Lovato

But now I wake each day, looking for a way that I can see your face/Mas agora eu acordo todos os dias, procurando uma maneira que eu posso ver seu rosto. - Somebody To Do - The Vamps feat. Demi Lovato.

Who says you're not start potential? Who says you're not presidential? Who says you can't be in movies? Listen to me. Who says you don't pass the test? Who says you can't be the best?/Quem disse que você não tem potencial? Quem disse que você não tem presidencial? Quem disse que você não pode estar em filmes? Me escute. Quem disse que você não pode passar no teste? Quem disse que você não pode ser o melhor? - Who Says - Selena Gomez.

And the 7th thing I hate the most that you do, you make me love you/E a sétima coisa que eu mais odeio que você faz, você me faz te amar. - 7 Things - Miley Cyrus.

I can almost see it that dream I'm dreaming, but there's a voice inside my head saying: "You'll never reach it"/Eu quase posso ver, esse sonho que estou sonhando, mas há uma voz dentro da minha cabeça dizendo: "Você nunca vai alcançá-lo" - The Climb - Miley Cyrus.

You've got your way of speaking, even the air you're breathing. You could be anything, but you don't know what to believe in/Você tem o seu jeito de falar, até o seu jeito de respirar. Você pode ser qualquer coisa, mas você não sabe no que acreditar - What To Do - Demi Lovato.

Turn the lock and put my headphones on, he always said he didn't get this song, but I do, I do/Viro a fechadura e colocar meus fones de ouvido, ele sempre disse que não entendia essa música, mas eu entendo, eu entendo - Begin Again - Taylor Swift.

And for the first time what's past is past/E pela primeira vez o que é passou passou -  Begin Again - Taylor Swift.

You, have pointed out my flaws again as if I don't already see them/Você, apontou os meus defeitos novamente, como se eu já não tivesse visto - Mean - Taylor Swift.

I wonder if he knows he's all I think about at night. He's the reason for the tear drops on my guitar/Eu me pergunto se ele sabe, que ele é tudo que eu penso à noite. Ele é a razão para as gotas de lágrimas no meu violão - Teardrops On My Guitar - Taylor Swift.

I don't know what I want, so don't ask me cause I'm still trying to figure it out, don't know what's down this road, I'm just walking/Eu não sei o que eu quero, então não me pergunte porque eu ainda estou tentando entender isso, não sei onde essa estrada vai dar, eu estou apenas andando - A Place In This World - Taylor Swift.

I'm alone, on my own, and that's all I know, I'll be strong, I'll be wrong, oh but life goes on. Oh I'm just a girl, trying to find a place in this world/Eu estou sozinha, comigo mesma, e isso é tudo que eu sei, eu serei forte, eu estarei errada, oh mas a vida continua. Oh, eu sou apenas uma garota, tentando achar um lugar nesse mundo - A Place In This World - Taylor Swift.

Maybe I'm just a girl on a mission, but I'm ready to fly/Talvez eu sou apenas uma garota em uma missão, mas estou pronto para voar - A Place In This World - Taylor Swift.

Eu fiz uma playlist pensando nisso, em músicas com trechos que fazem e fizeram parte da minha vida.

Espero que tenham gostado, deixem no comentários o que acharam das músicas e quais foram as músicas que marcaram sua vida e o que é música para vocês, e ate mais.
Beijinhos...

Resenha: O Irresistível Café de Cupcakes (Mary Simses)

Titulo Original: The Irresistible Blueberry Bakeshop & Cupcakes.
Titulo: O Irresistível Café de Cupcakes.
Autor (a): Mary Simses.
Paginas: 288.
Editora: Paralela

          Sinopse: Ellen é uma advogada de Manhattan e seu noivo está prestes a se tornar um importante político. Tudo em sua vida parece estar perfeito e no caminho certo. Até que ela decide realizar o último desejo de sua avó e entregar em mãos uma carta. Para isso, ela precisa ir para Beacon, uma charmosa cidadezinha do interior. Entre cupcakes de blueberry e deliciosas rosquinhas, Ellen desvenda os mistérios da vida de sua avó. Aos poucos, ela descobre os simples prazeres da vida e que "perfeito" nem sempre é o que parece.


          Minha Opinião: Primeiro tenho que falar da textura da capa/contracapa, ela parece quadro negro de verdade, e tem ate manchinhas de giz, e eu achei a capa da edição brasileira bem mais bonita do que a original.
          Na capa tem um frase que diz que se você gosta de Nicholas Sparks você vai gostar do livro, acho que deveriam mudar, deveria ser se você gosta de Sophie Kinsella você vai gostar, porque eu achei um chiquiliti tipico Sophie Kinsella.
          Eu gostei bastante da história do livro, é um livro de leitura rápida, é bom para dar uma descansada, mas uma coisa que me irritou bastante foi que invés de, nas falas usarem o travessão, usa aspas para marcar as falas, e isso me irritou bastante, porque não usam travessões como nos livros normais.
           Eu comprei o livro pela capa e não me decepcionou (a não ser por conta das falas); Sobre os personagens a Ellen é meio estabanada, mas as vezes dava para sentir raiva dela, as vezes da vergonha alheia. Não vou falar quando ele aparece no livro para dar spoilers, mas tem um um personagem chamado Roy, adorei ele, para mim enquanto lia parecia que ele tinha um pouco daquela postura de um cara meio mal, tipo bad boy simples e ao mesmo tempo um cara fofo, ele é muito perfeito.
           Na minha opinião acho que é um livro que vale a pena ler, para descansar, dependendo de pessoa para pessoa e de quanto tempo ela dispõe para leitura, ela consegue lê-lo em um dia. E acredito que seria uma boa aposta de adaptação para o cinema.

Resenha: Convergente (Veronica Roth) Considerações Finais

Titulo Original: Allegiant.
Titulo:  Conve
rgente.
Autor (a): Veronica Roth.
Paginas: 526.

Editora: Rocco


              Sinopse: A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. Livro mais vendido pela Amazon no segmento infantojuvenil em 2013, Convergente chega ao Brasil em meio à expectativa pela estreia de Divergente nos cinemas, em abril. A série segue no topo na lista de bestsellers do The New York Times.

              Minha Opinião: Como último livro da trilogia não tenho muita coisa o que falar só que foi algo que eu não esperava. Se vocês quiserem ler as resenhas de: Divergente e/ou Insurgente, os links estão aqui.
              Quem leu minha resenha de Insurgente viu que eu falei que não tinha pegado spoiler de Convergente e tava muito feliz em não pegar, o que aconteceu? uma semana depois que eu escrevi o post acabei lendo um spoiler, mas isso não estragou nem um pouco minha experiencia com a leitura.
              Diferente do dois primeiros livros, Convergente dividi o ponto de vista com a Tris e com o Tobias, no inicio isso é meio estranho, mas depois foi ficando mais fácil, eu gostei, foi bom ver o ponto de vista do Tobias, como antes só o víamos pelo ponto de vista da Tris só dava para ver o Tobias forte, seguro, e agora vendo ele pelo próprio ponto de vista pudemos ver o lado mais sensível do Tobias.
              Em Convergente, apesar da gente ser bombeados de informações ainda achei ele meio parado, mas nada que tenha sido realmente um problema. Eu fiquei com tanto dó de ser o último que eu fiquei enrolando para terminar de ler , mas quando terminei eu gostei bastante.

              Considerações Finais: Palavra chave para trilogia na minha opinião: Originalidade. A trilogia está sempre mudando. No primeiro livro temos a Tris como personagem principal e no último temos a Tris, o Tobias e os outros personagens. Os vilões também mudam, cada livro com seu vilão.
              Com essa trilogia você não pode esperar que é tudo a mesma coisa porque tudo esta em constante mudança.
               Quando você está no final da trilogia e olha lá para o inicio de Divergente, você percebe toda mudança, você não reconhece mais, você percebe o amadurecimento dos personagens.
              Mal vejo a hora de assistir os filmes tanto de assistir Insurgente, quanto Convergente a parte triste é que terei que esperar ate 2017 para ver todos os filmes :(

Nascimento da Era 1989 e Lançamento de Shake It Off

             Segunda (18), a Taylor fez um live streaming no Yahoo!, para fazer alguns anúncios.
             O lançamento do novo single Shake It Of, e o lançamento do clipe. Ela também revelou o nome do novo álbum 1989 (Para quem não é fã dela, esse foi o ano que ela nasceu) e será lançado dia 27 de outubro. O álbum vai ter a edição normal/padrão, mas também terá a versão deluxe. E a própria Taylor disse que sua música mudou, e que ela queria fazer algo completamente novo, diferente de tudo que ela já fez. E que 1989 é seu álbum favorito, um recomeço.

Agora sobre Shake It Of:
             É uma música positiva que joga para cima, é uma boa música quando você está triste e você quer se animar. Eu separei alguns trechinhos traduzidos da música que bem legais:

"Eu fico acordada até tarde
 Não tenho nada no meu cérebro
É o que as pessoas dizem
É o que as pessoas dizem
Eu namoro muitos caras
Mas não consigo fazê-los ficar comigo
... 
Porque os jogadores vão jogar, jogar, jogar
E os "haters" vão odiar, odiar, odiar
Querido eu só vou sacudir, sacudir, sadudir
Sacudir
Coração partido vai se partir, partir, partir
E eu acho que isso vai fingir, fingir, fingir
Querido eu só vou sacudir, sacudir, sadudir
Sacudir
...
Estou dançando só
Faço os passo enquanto vou
E é isso que eles não sabem
Isso eles não sabem
Mas eu sigo em frente
Não posso parar, não vou parar de me mexer
É como se eu tivesse essa música
Na minha mente dizendo que tudo vai ficar bem
...
Hey, hey, hey
Apenas pense enquanto você se abaixa
E se livra desses mentirosos
E os roubos sujos sujos do mundo
Você poderia estar se abaixando a essa batida boa
...."

             Como disse anteriormente é uma música legam que joga para cima, é algo completamente novo vindo da Taylor, eu gostei, já o clipe é legal, é bem animado, tem vários dançarinos e danças malucas, tem cores.
             Assim como o estilo da música ser algo completamente novo para Taylor, o estilo do clipe também, é um clipe legal, que descreve bem a música, mas sinceramente, não chegou nem perto de ser o meu novo clipe favorito da Taylor.
             Agora fazendo alguns spoilers sobre o clipe, que eu adorei a Taylor bailarina, rapper, cheerleader (tudo bem que ela já foi cheerleader em YBWM) e com a banda.
             Chega de papo e tirem suas próprias conclusões do clipe

             Será que estou ansiosa para 1989, sim ou claro? E vocês etão ansiosos com o álbum? E o clipe o que acharam? Deixe nos comentários que eu vou adorar lê-los e responde-los. Ate a próxima.
Beijinhos...

Conheça o Sanya Khomenko

            Sanya Khomenko é um fotografo ucraniano, pelo qual estou apaixonada pelo trabalho.
            Uma pessoa me apresentou a essa foto do Sanya:
            A partir dessa foto me apaixonei, ela é até a o wallpaper do meu celular e é a minha foto favorito dele, e acabei pesquisando um pouco mais sobre o Sanya, eu não entendo muito sobre fotografia, mas achei que tinha que compartilhar o trabalho dele com vocês.
            Conversando com uma amiga sobre ele, comentei uma coisa que é super verdade: É incrível como ele consegue esboçar os sentimento das pessoas em fotos, mexendo com o lado mais sensível das pessoas. A única edição que dá realmente para reparar, é que ele dá uma pequena modificação nas cores, mas isso não muda quase nada.
            As fotos transmitem os sentimentos dos casais, as fotos dele são perfeitas, ele tem um olhar aguçado, para achar o lugar  perfeito, para o casal estar na pose perfeita, ai... Eu fico sem palavras para dizer tudo o que acho sobre o trabalho do Sanya Khomenko. Aqui tem algumas fotos do Sanya, quem quiser ver mais joga no Google que vai ter muitas outras fotos.
            Espero que vocês tenham gostado das fotos do Sanya, e que as vezes possam até se inspirar para tirar suas próximas fotos.
Até a próxima. Beijinhos...

Post de Número 200!!


"1 ano e 6 meses.
Três dias por semana.
200º Post"

               Tudo começou como um "diário online", onde poderia desabafar, fazer reflexões, falar sobre coisas que eu gosto, mas acabou virando algo diferente do que eu tinha pensado.
               Acabei criando o Projeto: Stay Strong, para falar a verdade eu nem lembro exatamente o porque que eu estava desanimada, triste, qual foi o problema que eu tinha superado na época, mas hoje eu sei que escrevendo o Projeto: Stay Strong estou ajudando, tanto a minha mesma, quanto outras pessoas, e fiquei ainda mais feliz quando a fotinho do projeto foi trocada, da foto da tatoo da Demi, para a minha, pode parecer algo meio bobinho, mas essa tatoo foi uma das marcas de superação, e me lembra sempre que eu posso ser forte.
               Em questão a resto dos "quadros" que tem aqui no blog, ainda estou tentando personaliza-los para ficar bem com a minha cara. Enquanto fazia o post fiquei pensando "Qual era o meu post favorito?", mas não consigo escolher um, mas o que mais me marcou foi: "O Dia que Tudo Começou a Mudar", creio eu, que é o post mais pessoal que eu fiz desde o inicio do blog,  realmente desde desse dia, tudo mudou, me sinto bem mais feliz, bem mais confiante.
               O blog já teve várias "carinhas", mas esse layout foi criado por mim, o que me deixou muito orgulhosa, mas já estou pensando em mudar (de novo), mas vai demorar um pouquinho, mas sempre fico ansiosa para esse tipo de coisa.
               Agora falando sobre sentimentos e amadurecimento, eu já tive no minimo 4 blogs sem ser o Just Me: Jenny, deles só um ainda sobrevive, mas eu não posto muito lá ele é de fanfics, mas o Just Me: Jenny foi o único que eu realmente tenho uma frequência de postagem, que é três dias por semana (segunda, quarta e sexta).
               O Just Me: Jenny, me ajudou a ser mais responsável, mais madura, e quando escrevo os post, sinto que estou escrevendo para meus amigos, porque vocês realmente são; Eu espero levar esse blog, por muito tempo quem sabe quando, estiver idosa, cabelos brancos fazendo post sobre tricô e fazendo retrospectivas de quando era nova lol.

E vocês qual é o post ou o "quadro" favorito de vocês?? Deixe aqui nos comentários que eu vou adorar ler e responde-los. Até mais...
Beijinhos...

Relembrando: Power Rangers SPD

           Dia 15 foi meu aniversario de 15 anos, e resolvi que queria relembrar algumas coisas da minha infância, e o escolhido foi Power Rangers, as minhas temporadas favoritas é a SPD e a Força Mistica, mas entre as duas resolvi assistir SPD, resolvi fazer esse post para dizer como foi rever algo que eu amava, o que eu senti que mudou e tudo mais.

           Sinopse: Em 2025, a Terra vira um espaço para várias raças alienígenas dos mais variados planetas se refugiarem. A grande maioria vive em paz com os humanos. Mas para aqueles que não vivem, tem a Super Patrulha Delta, academia especializada em capturar os mais perigosos bandidos da galáxia. Quando o Império Troobiano resolve atacar a Terra, o Esquadrão A desaparece. Então a proteção da Terra fica à cargo do Esquadrão B, inicialmente composto apenas pelos SPD Rangers Azul, Verde e Rosa, ao qual depois viriam se juntar dois ex-ladrões, que viriam a se tornar os SPD Rangers: Vermelho e Amarelo. Usando equipamentos de alta-tecnologia, trabalho de equipe e zords de última geração, eles se juntam para formar uma das maiores forças do bem: Os Power Rangers SPD

           Minha Opinião: Foi bem estranho assistir novamente depois de tantos anos, mas eu gostei foi uma experiencia boa, mas tem coisas que eu pensei, "como eu nunca tinha reparado nisso?"
           Primeiro é meio que engraçado ver os vilões esperarem eles trocarem de roupa para ai sim começarem a lutar, outra coisa Power Rangers e os vilões não tem sangue, eles soltam mini fogos de artifícios. Um coisa que eu aprendi com eles é se tem um explosão faça pose kkkk...
           Agora brincadeiras a parte, essas cenas ficava na minha cabeça, mas é claro que não teria sangue afinal é uma série infanto/juvenil, mas a parte mais interessante mesmo é que você realmente aprende algo com ela, ai você me pergunta "O Que?" Primeiro que nem tudo é como queremos, mas mesmo assim temos que correr atras do que queremos, Segundo temos que lutar contra nossos medos, às vezes vamos perder, mas temos que lutar ate supera-los, nem sempre vencemos e nem sempre perdemos.
           Mesmo nos momentos mais sombrios devemos ter fé para lutar e vencermos. Depois de toda tempestade, sempre tem um céu azul.
          Foi legal sim assistir novamente SPD, apesar de ter cenas impossíveis de acontecer na "vida real"  que quando eu era pequena eu nem reparava, mas apesar de ter todo o lado fictício da história, também tem pequenos ensinamentos, mas para vê-los, você tem que estar com os olhos e a mente bem aberta, e seu olhar não pode ser apenas de telespectador, mas também de interpretador, se fosse um livro poderia dizer para ler as entrelinhas, mas como é um programa vou dizer olha entre as cenas o que aquele minimo sinal está querendo dizer, o que o sentimentos deles está querendo dizer.

          Alguns dos ensinamentos que eu vi em Power Rangers SPD, pode ser levados para o Projeto: Stay Strong, tenha fé em si mesmo que você pode vencer, seus medos e seus problemas. Enquanto escrevia esse post pensei que tal abrir uma nova categoria por enquanto chamada "Relembrando" falando de músicas, series ou outros tipos de programas que eu gostava quando era pequena, algo que tenha uma questão filosófica por trás, o que acham? Por enquanto eu vou chamar essa categoria de Relembrando, mas se vocês tiverem alguma outra ideia deixem nos comentários, que eu vou adorar ler.
Beijinhos, e ate mais...

Resenha: Veneno (Sarah Pinborough)

Titulo Original: Poison.
Titulo:  Veneno.

Autor (a):  Sarah Pinborough.
Paginas: 224.

Editora: Única

          Sinopse: Sexy, sarcástico e de prender a respiração! Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos! 
Não existe “Felizes para sempre”! 
Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria “um final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos!
          Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia!


          Minha opinião: Vamos falar primeiro a capa, contracapa, e inicio e final de capítulos são lindos, e a diagramação é ótima, a editora Única está de parabéns!
        O livro é fino, e de leitura rápida, é uma releitura de Branca de neve e o livro se passa em terceira pessoa.
          Eu nem gostei e nem desgostei do livro, ele teve sua parte positiva e sua parte negativa. Na própria capa do livro "Repense seus Vilões", eu achei que alguma coisa iria mudar, tipo com a Rainha Má, mas ela continua a mesma invejosa, que as vezes bera a infantilidade.
         A Branca de Neve é diferente da que conhecemos, apesar de ela ter esse lado sensual, ter o lado meio amazona, ela é muito boazinha que acaba sendo ingenua, diferente da imagem que eu achei que ela teria, achei ela seria uma personagem bem  forte, mas no final não foi o que esperava. Já o príncipe eu achei ele muito idiota, não vou falar muito sobre ele para não dar spoilers.
       O livro não tem um final feliz, como estamos acostumados, mas sim uma reviravolta, mas como tem continuação dá para entender esse final, o segundo livro da trilogia é Feitiço e o último Poder.
          Como disse eu não gostei e nem desgostei do livro, pelo menos por enquanto eu não tenho vontade de ler resto, mas quem sabe um dia eu termine a trilogia, o livro é bem escrito, mas acho que eles deviam repensar um pouquinho nessa sinopse, e também acho que esse livro vai de gosto, tem gente que vai amar, outros vão odiar, e outros vão ficar meio a meio, amando umas partes e odiando outras.

Dica: Young & Hungry

       Sinopse:  Dois universos colidem quando Josh (Jonathan Sadowski), um jovem e rico empresário, conhece Gabi (Emily Osment), uma jovem mal-humorada que quer ser a nova chef de cozinha pessoal do rapaz. Desesperada pelo emprego, ela deve provar que é boa naquilo que faz. Para isso, prepara um jantar romântico para Josh e a namorada, mas o evento dá errado e Gabi se encontra numa situação embaraçosa. Com a ajuda da amiga Sofia (Aimee Carrero) e da secretária do moço, Gabi transforma a dificuldade em uma oportunidade de emprego e até mesmo, quem sabe, de um relacionamento.

       Minha Opinião: Vou ser sincera, só comecei a assistir essa série, porque a atriz principal era a Emily Osment, a Lili/Lola de Hannah Montana. A série está começando agora, tem apenas 6 episódios, ela é legendada.
       Pelo que pude observar nesses 6 episódios de Young & Hungry tive a percepção de que essa série não é realmente para se pensar e sim para se distrair, tudo bem que tem aquela linda mensagem de corra atras dos seus sonho, mas fora isso é uma série apenas para sentar e aproveitar. Ela com toda certeza não é uma série infantil, ate porque eles já abordaram assuntos que dependendo de pessoa para pessoa podem ser polêmicos (sexo, homossexualidade, gravidez, etc...), mas se você tem uns 13 a para cima e tiver uma mente aberta, uma mente madura, você leva na boa.
       Já os personagens eu não me identifiquei com nenhum, mas adoro eles, dá para rir com a Yolanda, com a Sofia e com o Elliot, mas você ri muito mais com o Josh e com a Gabi, acho a relação entre os dois incrível e engraçada.
       Apesar de a série mal ter estreado, ela já teve um super atriz, como convidada a Ashley Tisdale (a Sharpay de High School Musical), digamos que o papel dela é algo novo, que nunca vi ela fazendo nada parecido, e nunca imaginei ela fazendo nada parecido.

Essa é a dica de hoje, eu não posso falar muita coisa afinal a serie está começando agora, mas se você já assistiu ou ficou com vontade de assistir ou  está em duvida de algo, deixe nos comentários, que vou adorar lê-los e responde-los. Ate mais!
Beijinhos...

Resenha: Insurgente (Veronica Roth)

Titulo Original: Insurgent.
Titulo:  
Insurgente.
Autor (a): Veronica Roth.
Paginas: 512.

Editora: Rocco

          Sinopse: Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor. 

          Minha Opinião: Creio que nem preciso dizer que se você não leu Divergente, o primeiro livro da trilogia, não deve ler essa resenha.

          A primeira coisa que quero falar sobre esses livro é que esse livro é quase um continuação seguida de Divergente, parece ate que entre um e o outro foi apenas questão de horas. O ritmo dele é diferente do Divergente, em Divergente dois terços dele era parado e o outro um terço tinha toda a ação e aventura, já em Insurgente tem a ação e a aventura bem dividia ao decorrer do livro.
          Tinham algumas coisas que não foram realmente explicadas no primeiro livro e que nesse foi, exemplo: A gente entende o porque que é tão perigoso ser um divergente, o que acontece na cabeça deles, e o que está aconteceu nessa sociedade
          Não é realmente um ponta solta, mas era algo que eu tinha curiosidade e gostei muito de ver como era as outras facções, porque no primeiro livro conhecemos a Abnegação e Audácia, agora no segundo conhecemos a Amizade, a Franqueza, a Erudição e até mesmo os Sem-Facções.
          Duas coisas que eu gostei bastante foi: a primeira é que foi explorado a relação de: irmãos entre a Tris e Caleb, porque ate então na cabeça da Tris parecia que eles realmente tinham a ligação de irmãos, mas pelos fatos que foram lidos em Divergente não demonstrava isso, mas em Insurgente deu para ver isso.
          A outra relação que eu adorei ler foi o romance nada clichê da Tris e do Quatro, as vezes a Tris parava e olhava para o Quatro e admirava ele, porque afinal toda garota apaixonada faria isso, mas fora isso não tem todo aquele clichê, eles brigam, se resolvem, adorei ver como essa relação foi explorada.
          Nesse livro tem muito mais ação que seu antecessor, nesse livro temos a Tris tendo que confiar em pessoas que não confia. Muita gente que leu esse livro, ou seu sucessor, Covergente, logo após os lançamentos e foi metralhado de spoilers, graças a Deus isso não aconteceu comigo, e agradeço se continuar assim, então o final foi um pouco obvio, mas ao mesmo tempo não, o final de Insurgente foi, ai eu não sem, não tenho palavras para descrever.
          Agora estou doida para ler Convergente, por favor não me deem spoilers, a única coisa que eu sei é que o livro é contado em primeira pessoa e é divido entre a Tris e Quatro.


Por hoje é só, mal vejo a hora de ver o filme de Insurgente, e de ler Convergente.
Beijinhos...

Smallville: Reassistindo a série, algo mudou?

        Sinopse: Clark Kent é um jovem aparentemente comum que vive em uma cidadezinha americana chamada Pequenópolis. O que ninguém sabe é que, na verdade, ele veio de um planeta distante chamado Krypton, logo após este ser destruído. Durante uma chuva de meteoros em Pequenópolis, o casal Martha e Jonathan Kent encontra Clark ainda pequeno, e, como o sonho não realizado de Marta é ter um filho, eles decidem adotá-lo. Anos depois, Clark começa a descobrir que é diferente de seus amigos, e começa a questionar sua verdadeira origem. Ao mesmo tempo, ele apaixona-se por Lana Lang, uma garota que mora perto dele e estuda na mesma escola, mas que nunca lhe viu como nada além de um amigo. Lana possui um namorado, Whitney, que vai atrapalhar Clark ao descobrir sua paixão secreta por Lana. Mais Clark também possui amigos: São eles Pete e Chloe. E ele, claro, possui inimigos. Certo dia, ele acaba sofrendo um acidente e conhece Lex Luthor, um jovem rico e ambicioso que pode, apesar de não parecer, acabar se tornando um perigoso inimigo. Em meio a tais acontecimentos, Clark viverá suas primeiras aventuras e começará a formar sua verdadeira identidade: A de um herói.

        Minha Opinião: Algum tempo eu fiz um post sobre series (aqui), e eu indiquei Smallville, mas a mais ou menos um mês eu resolvi assistir de novo, eu acabei a terceira temporada, mas eu fiquei enrolando prefirindo assistir qualquer coisa invés da série.
        A série é boa? é, mas na minha cabeça o que eu lembrava era bem mais legal, bem mais emocionante, além de que quando eu assisti quando era pequena, mas eu acho que é porque a maior parte que eu lembro da série já dever ser da 4, 5 temporada para frente então essa dever ser mais emocionante.
        Em questão de personagens, não me indentifiquei com nenhum, mas vamos falar dos principais, o Clark e a Lana as vezes chegam a me irritar, a Chloe ainda é legalzinha, as vezes também chega a irritar, mas adoro o modo que ela vê o mundo, ela vê o mundo com olhos de jornalista e eu achei super interresante, e o Pete é personagem para mim meio bobinho que não presto muita atenção, já o Lex ate onde eu assisti ele é bom, mas eu prefiro ele como vilão então vamos esperar para ver no que vai dar.
        Se vou continuar assistindo? Sim, eu vou, faltam 7 temporadas para mim acabar com a série, mas vou dar um tempo agora, ou assistir outras, dai assisto mais três temporadas e assisto outra coisa, para não enjoar.

        Por hoje é isso só isso, mas se eu eu abandonar ou se melhor o meu temperamento com essa série eu faço outro post okay??
Beijinhos...

Projeto Stay Strong: Vídeos de Humor

       Isso não vai adiantar em si, mas são vídeos que vão te distrair, e te fazer rir quando está triste.
"As vezes rir é o melhor remédio"
       Separei os canais de humor (apesar de um deles não ser bem de humor), que eu sempre assisto quando não estou bem, um top 05.

1. Fernanda Zau.
Canal: https://www.youtube.com/user/canalfernandazau/videos
Twitter: https://twitter.com/fernandazau
Facebook: https://www.facebook.com/canalfernandazau

2. Bubarim (Bruno Miranda do Minha Estante).
Canal: Canal Principal: https://www.youtube.com/user/bubarim/videos
           Canal Extra e "Erros de Gravação"https://www.youtube.com/user/maisbubarim/videos
Twitter: https://twitter.com/bubarim
Facebook: https://www.facebook.com/Bubarim


3. Nostalgia (Felipe Castanhari e equipe).
Canal: https://www.youtube.com/user/fecastanhari/videos
Twitter: https://twitter.com/fecastanhari
Facebook: https://www.facebook.com/canalnostalgia


4. Gabbie Fadel.
Canal: https://www.youtube.com/user/gabbiesayshi/videos
Twitter: https://twitter.com/gabbief
Facebook: https://www.facebook.com/gabbiesayshi



5. Ta Ligado Muleke? (Klébio Damas).
Canal: https://www.youtube.com/user/taligadomuleke/videos
Ele também tem um canal literário.
Twitter: https://twitter.com/klebiodamas
Facebook: https://www.facebook.com/damasklebio


Espero que tenham gostado, se vocês já conheciam algum, ou se gostaram do post, deixe nos comentários...
Beijinhos...
google7daadd2f4ae3ab26.html