Leituras do Mês: Junho de 2014

      Ao contrario do mês passado não fui muito feliz com uma das minhas leituras do mês, mas um deles foi o meu favorito e outro uma descoberta. Esse mês foi meio corrido, porque eu tive que terminar de correr com as coisas do meu aniversario, que é agora em Julho.

      Mas sem mais delongas as Leituras do Mês:
Titulo Original: Divergent.
Titulo:  Divergente.
Autor (a): Veronica Roth.
Paginas: 502.


Meu mais novo favorito, mal vejo a hora de ler Insurgente, acho que eu não preciso falar muita coisa, acho que deixei tudo bem claro na resenha (aqui), e em breve sai o Livro vs. Filme.







Titulo Original: The Fire.
Titulo:  O Fogo.
Autor (a): James Patterson e Jill Dembowski.
Paginas: 272.


Esse foi a decepção do mês. Não vou dizer nunca, mas hoje, eu acredito que não irei ler a outra trilogia de Bruxos e Bruxas, se vocês quiserem saber mais sobre tudo isso, a resenha já esta no blog (aqui).






Titulo Original: The Cuckoo's Calling.
Titulo:  O Chamado do Cuco.
Autor (a): Robert Galbraith (pseudônimo de J.K. Rowling).
Paginas: 448.

Meu primeiro romance policial, ta sendo uma experiencia interessante, e por n motivos eu ainda não terminei, mas estou gostando bastante. Eu estou na página 246, e assim que eu terminar eu posto a resenha aqui no blog;







E ai como foram as leituras do mês de vocês??
Beijinhos...

Demi Lovato lança clipe de Really Don't Care!

        Ontem (26) foi o lançamento do novo clipe da Demi, Really Don't Care, e a Demi dividi os vocais com a Cher Lloyd.

        No clipe temos a presença da Cher Lloyd, do Travis Barker, Perez Hilton, e Wilmer Valderrama (namorado não assumido da Demi), mas antes... para quem não sabe ou não lembra ela fez o Lyric Video com faz aqui do Brasil.


        Agora voltando ao clipe em uma entrevista a Demi disse que a música que começou representando uma relação amorosa, que se transformou em algo muito maior, num bem maior. Um pedido para o fim do bullying, fim do preconceito, uma prova disso foi que ela gravou o clipe na Parada Gay de Los Angeles.
        No inicio do vídeo mostra vários protestantes com placas de ódio contra os homossexuais, até que Demi diz: "Tem um cara com a placa dizendo para 'queimar no inferno', mas você não tem que odiar nada, porque o Deus em que eu acredito ama a todos!". E começa realmente a festa:



        Agora mudando um pouquinho o foco, eu adorei a maquiagem da Demi, mas eu amei a maquiagem da Cher Lloyd. Esse sem sombra de duvidas é meu clipe favorito, não só dos clipes da Demi, mas de todos...

Por hoje é só, ate segunda.
Beijinhos...

Resenha: O Fogo (James Patterson)

Sinopse: Você pensou que seria um conto de fadas? Whit e Wisty Allgood sacrificaram tudo para liderar a Resistência contra o regime sanguinário que governa o mundo. O líder supremo, O Único Que É O Único, baniu tudo o que havia de bom: livros, música, arte e imaginação. Mas o poder dos dois irmãos parece estar longe de conseguir deter O Único, e agora ele executou a única família que eles tinham. Você não vai encontrar O Único aqui. Wisty sabe que o momento se aproxima. Em breve ela estará cara a cara com O Único. A sua bravura e o seu dom canalizam ainda mais poder para esse ser, que já é invencível. De que maneira ela e Whit poderão se preparar para o confronto iminente com o implacável vilão que devastou o seu mundo – antes de ele se tornar verdadeiramente onipotente? Nem sempre seremos felizes depois que acabar. No impressionante terceiro livro da série Bruxos e Bruxas, a tensão está maior do que nunca – e as consequências mudarão tudo.

Minha Opinião: Assim que terminei de ler eu fiquei confusa com o final e fui dar uma pesquisada, ai eu vi que a serie Bruxos & Bruxas é dividida em duas trilogias, 1 trilogia da série 1. Bruxos & Bruxas 2.O Dom e o 3. Fogo, e a outra trilogia começa com 1. O Beijo, e mais dois livros ainda não lançados, e não eu não vou ler a próxima trilogia motivo? Não gostei de O Fogo.
       O Fogo me deu sono, muito sono, toda vez que eu ia ler, eu acabava dormindo, como não durmo de dia, meu pai achou que eu estava passando mal, que eu tava doente. Sinceramente eu acho que o Dom e o Fogo, poderia ser apenas um livro porque sinceramente no O Dom, os irmãos Allgood estava fugindo do Único e O Fogo na minha perspectiva, foi a mesma coisa, e depois de 160 páginas de o fogo começou a dá uma melhoradinha, mas sinceramente eu só gostei das 66 últimas páginas.
Eu não sei, se o problema foi O Fogo em si, ou se foi eu porque eu tinha acabado de ler o melhor da minha vida, e o meu mais novo favorito Divergente, e depois eu li ele.

Resenha: Divergente (Veronica Roth)

Sinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.

A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.

E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.


Minha Opinião: Uma palavra: perfeito, tudo bem, vou explicar! Quando eu comecei a ler, não está com nenhuma expectativa, mas o livro me surpreendeu, e virou o meu favorito, roubando o lugar de Uma Bruxa na Cidade. Eu vou dividir em tópicos cada coisa que quero falar sobre esse livro para não me perder.
Personagens: Eu amei todos personagens, o Quatro é aquele tipico personagem pelo qual você se apaixona, (ownt estou apaixonada) ele é meio bad boy e ao mesmo tempo é fofo, ele é tão... não tenho palavras para descrevê-lo. Já a Tris, eu normalmente não gosto de comparar livros, mas não tem como, a Tris é uma mistura de America  e a Katniss (sem as parte irritantes), ela é uma personagem forte, que não pensa apenas nos outros, mas também pensa em si.

História: Achei super diferente, uma ideia original, as facções e tudo mais... Tudo é contado pelo ponto de vista da Tris; Apesar de já ter lido vários livros com narrativa em primeira pessoa, a escrita da Veronica me conquistou, ela escreve de uma maneira simples e ao mesmo tempo bem feita, e você começa a ler e esquece a hora, quando você vai ver já está quase acabando, a história é incrível...

Eu já assisti o  filme, em breve sai o comparativo. Um dica que eu dou se você não leu o livro ainda não veja o trailer tem muitos spoilers. Agora estou doida para ler Insurgente...

O Dia que Tudo Começou a Mudar!

          Quando eu fiz terminei esse texto eu não sabia como classifica-lo, um reflexão, um desabafo positivo ou uma atualização do Projeto: Stay Strong, mas eu decidi é isso e muito mais porque é verdadeiro, é um relato real, é algo inescapável, mas ao mesmo tempo maravilhoso...

          Em uma quinta-feira 12, onde tudo começou a mudar; dia 12 pode ter sido a abertura da Copa, mas não foi importante para mim; dia 12 pode ter sido o Dia dos Namorados, mas isso também não era importante pra mim... Mas o que foi, e continua sendo importante para mim, é que dia 12 foi o dia que eu morri, mas também foi o dia que comecei a viver.
          Dia 12 foi o dia que eu reparei que não preciso de ninguém para ser feliz só de mim mesma, espero que não entendam essa sentença errado, o que eu quero dizer eu não preciso, de um namorado, de nenhuma uma pessoa 24 horas por dia para ser feliz, claro que eu tenho minhas amigas sempre ao meu lado, tenho minha família, mas eles/elas tem suas vidas, e eu preciso de mim mesma. Eu reaprendi que posso acordar, me olhar no espelho e me sentir feliz e me amar com todos os meus defeitos, todas as minhas qualidades, tanto físico, quanto emotivo.
         Tinha algumas coisas na minha vida, mas eu não estava fazendo nada para mudar, estava apenas me lamentando e tentando fugir de algo impossível, mas agora que realmente me amo, posso amar outra pessoa de verdade, posso terminar minha missão aqui, e começar outra em outro lugar, posso finalmente ajudar as pessoas de verdade.
         Como aconteceu essa mudança? O que ocasionou essa mudança? Eu não sei, dia 12 foi apenas um dia lindo e feliz e quando chegou a noite e me toquei, estava feliz, fearless (Destemida).
         É incrível que em um dia de folga, você possa ficar em casa fazendo o que gosta, se conhecendo novamente, se encontrando, com o tempo passando, com pessoas entrando e saindo  da sua vida, com pessoas e coisas te marcando, fazendo aquela cicatrizinha no nosso coração nos perdemos, e sofremos (muito), mas quando chega o dia, o "G.R.A.N.D.E    D.I.A" de nos reencontrarmos, tudo volta a ser verdadeiro volta a ser mágico.

E vocês já acharam o "G.R.A.N.D.E    D.I.A" de vocês??

Dica: Hey, Ladybug!

      Antes de tudo, não fui paga, e muito menos pediram para fazer esse post, eu só estou fazendo porque realmente amei essa loja.
      No domingo (01), a noite, eu fiz uma comprinha na loja Hey, Ladybug!, eu comprei o Anel do Poder do Senhor dos Anéis, logo na terça eles já colocaram minha encomenda no correio, me mandaram no mesmo dia o código de rastreamento do correio, como a lojinha é do Rio de Janeiro e eu morro no norte do Paraná demora de 7 a 10 dias para chegar, o correio graças a Deus foi rápido e chegou em 7 dias.
      Ai quando chegou tem o papel que embalava a caixa e tinha, eu não sei o nome, mas vou chamar de etiqueta aquele negocio onde coloca o destinatário e o remetente, era personalizado tinha o logotipo da loja.
       Quando abri o papel lá estava um caixinha branca, que quando eu abri, tinha uma cartinha com os cuidados com a minha biju, e um folheto com algumas imagens de outros produtos vendidos na loja, como vocês podem ver na imagem abaixo tem esse papel azul, para impedir que a biju balance e estrague, como o anel que eu comprei vem com a corrente corrente veio toda ajeitadinha e amarrada com um lacinho rosa e vim com um etiqueta com a logo da loja, o anel veio dentro de um "saquinho" de tulê, e ela ainda mandou três balinhas, eu achei isso super fofo e vi as imagens de outros compradores e a loja sempre manda três balinhas junto com o produto.
      Super recomendo a loja e com certeza irei comprar mais coisa lá, e lá você pode achar varias coisas fas sua serie, do seu livro, do seu filme favorito...

Mini-Reflexão: Por que a vida não é como...

        Nos filmes, nos livros, nas series e nas músicas tudo é perfeito lá como se fosse um universo paralelo onde tudo é perfeito, ate mesmo os rompimentos, mas a vida imita a arte, mas assim como toda imitação ela tem suas falhas.
        Seria maravilhoso se nossa vida fosse como nos filmes, nos livros, nas series e nas músicas, mas...
        Enquanto escrevia esse texto pensei bem, não seria realmente bom se fosse assim, porque se não perderíamos toda magia, e toda emoção de ver filmes e series, de ler livros e de ouvir músicas.
        Nos últimos dias minha vida está meio que de ponta-de cabeça, eu  pensei como queria que minha vida fosse um filme, um livro, uma serie ou uma música seria tudo perfeito, mas nunca mais iria me identificar com algo novamente, não teria mais magia, não teria mais emoção.

Seria tudo Perfeito de mais...

Dica: Revenge

Sinopse: Emily Thorne, cujo verdadeiro nome é Amanda Clarke, volta a Hamptons para se vingar das pessoas que destruíram sua família e causaram a morte de seu pai. Quando Amanda era criança seu pai foi preso sob a acusação injusta de terrorismo, sendo julgado e condenado à prisão, onde acabou morrendo. Amanda sente que teve a vida destruída por essas pessoas que armaram contra seu pai, fazendo com que ela passasse sua infância na detenção juvenil. Quando completou 18 anos, ela foi solta e recebeu a herança de seu pai, além de uma caixa contendo detalhes sobre as pessoas que arruinaram a vida deles, assim ela muda seu nome para Emily Thorne e resolve vingar-se de cada um deles.

Minha Opinião: É uma das series que eu tenho uma relação de amor e ódio, apesar de ser uma serie que eu amo assistir, mas eu tenho uma certa preguiça de assistir, os dois motivos que eles unidos me dão preguiça, um episódios longos e segundo porque quando eu comecei a a assistir os episódios da terceira temporada estavam legendados, pelo menos para baixar sim, mas isso não vem ao caso.
      Uma serie super legal, que fala sobre vingança, um tema que por caso eu tenho uma queda. Eu gosto de pensar na questão psicológica na serie, exemplo a maneira como bons mentirosos, mentem, como é a questão de como se armar uma vingança, e querendo ou não eu gosto da personalidade da Emily, ela tem uma personalidade que me cativa, apesar de ela ser mentirosa, eu a adoro, ela tem um objetivo e não vai desistir dele, ate conseguir.
      Já que estamos falando de  uma personagem, vamos falar dos outros, eu adorei o Nolan, Daniel entre outros personagens que foram passando ao decorrer da serie, apesar de alguns acabarem me decepcionando...
      Eu indico essa serie, mas a pessoa tem que ter paciência e mente aberta.

Playlist: Dia dos Namorados

       Na verdade o post de hoje nem era para ser isso, mas como amanha é dia 12, pode ser abertura da Copa, mas para sempre será o Dia dos Namorados no Brasil, então eu resolvi mudar o cronograma da semana.
       Ontem eu tive a ideia de porque não fazer não fazer um post sobre algo relacionado ao Dia dos Namorados?? Ai eu fiz uma mini-playlist, com músicas "românticas" que eu realmente ouço todos os dias, ou pelo menos quase todos os dias; Além disso você pode aproveitar essas músicas tanto se tiver namorando quanto se tiver solteira, espero que vocês gostem...

(Ps.: E tem algumas músicas que meio que já foram trilha sonoras da minha vida, kkkk...)



Resenha: A Escolha (Kiera Cass) Considerações Finais

Sinopse: A Seleção mudou a vida de trinta e cinco meninas para sempre. E agora, chegou a hora de uma ser escolhida. America nunca sonhou que iria encontrar-se em qualquer lugar perto da coroa ou do coração do Príncipe Maxon. Mas à medida que a competição se aproxima de seu final e as ameaças de fora das paredes do palácio se tornam mais perigosas, América percebe o quanto ela tem a perder e quanto ela terá que lutar para o futuro que ela quer. Desde a primeira página da seleção, este best-seller #1 do New York Times capturou os corações dos leitores e os levou em uma viagem cativante ... Agora, em A Escolha, Kiera Cass oferece uma conclusão satisfatória e inesquecível, que vai manter os leitores suspirando sobre este eletrizante conto de fadas muito depois da última página é virada.

Minha Opinião: Dos três livros (1. A Seleção; 2. A Elite; 3. A Escolha) A Escolha é o meu favorito, eu achei que ficou bem equilibrado a questão dos rebeldes e da Seleção. Não ficou um livro cansativo, ficou bem empolgante, se eu não tivesse que ir ao colégio estudar e fazer outras eu teria gastado menos de 3 dias para ler, (Três dias foi a quantidade de dias que eu usei).
Uma coisinha que me incomodou um pouquinho, mas nada que levasse o livro a receber algum ponto negativo, mas em dois momentos diferentes a America parecia a Katniss, mas foi por pouquíssimo tempo, mas fora isso não tenho o que falar do livro, mas não se preocupem isso não irá fazer você gostar menos desse livro. Eu chorei lendo esse livro, mas amei o fim...
Muita gente ficou meio incomodado pela tradução do título do livro, mas quem leu, viu que foi a melhor escolha (depois que eu escrevi percebi a ironia) essa adaptação no título.

Considerações Finais: Tenho um carinho especial pela trilogia A Seleção, porque foi a primeira série que eu comecei a ler, e ela ainda não tinha finalizando, e fiquei esperando o lançamento do ultimo livro, e agora que fim chegou sinto... Uma sensação de dever cumprido, eu vou amar para sempre todos os segundos que usei para ler a trilogia A Seleção.
Acho que todos vão gostar, também acredito se você está começando a ler vai uma ótima opção.
Como e disse na resenha de A Seleção, os livros quase viraram série, mas no final as duas tentativas não foram aprovadas,  e os direitos autorais voltaram a Kiera Cass, eu acho que ficaria melhor como filme do que série, mas quem sabe isso não aconteça no futuro.

Livro vs Filme: A Menina Que Roubava Livros

Eu queria fazer uma sem spoiler e outra com, comparando livro  e filme, mas eu percebi que isso seria impossível nesse caso.

Então se você ler esse post, ou é porque já leu o livro, ou já viu o filme ou não liga para spoilers.
Eu vi três vídeos diferentes, de comparações e apenas duas gostaram do filme e a parir dai percebi que teria que ver o filme de uma forma mais critica. Então vamos lá...

A coisa que eu mais gosto no livro é a questão de ser a morte narrando, senti falta dessa narrativa, teve apenas umas três ou quatro vezes, mas por ser uma adaptação eu até entendo, mas eu imaginava a voz da morte um pouco mais sombria.
Logo no inicio do filme a Rosa fala que Liesel está suja, imunda, mas quando você olha para Liesel ela está perfeita, parece que acabou de fazer babyliss e acabou de fazer a maquiagem, o que custava ter sujado um pouquinho a garota??
Eu achei Rudy muito fofo, mas ele tem cara de 8 aninhos, mas no próprio filme o Rudy diz que está para  completar 12 anos. Em uma cena o Rudy está com um crise ciume eu achei muito fofo, eu amei essa cena. Em outra cena em que o Rudy se suja, só que eu imaginava ele bem sujo, devo dizer que isso foi... triste.
Eu adorei as cenas no colégio, principalmente a briga.
A cena na fogueira foi outro que me deixou... decepcionada, porque eu achei a fogueira muito pobre, ai a Liesel rouba o livro, ele fica "queimando" na jaqueta dela (What?) foi uma coisa meio idiota, deixar o livro "queimando" na jaqueta dela
Tem duas cenas uma eu adorei, e outra que eu achei completamente desnecessária, a que eu adorei foi a que eles (Has, Liesel, Rosa e Max) brincando com neve. já a desnecessária é a cena do Has no exercito.

Falando agora sobre as personalidades e relações entre os personagens:
A Rosa eu achei ela amável demais, e romantizaram (essa palavra existe??) a Rosa e o Has.
Eu achei linda a relação relação do Has com a Liesel, apesar dele não ser o pai biológico dela, ele a ama como fosse.
Outra coisa que achei linda e a amizade da Liesel com o Rudy, (um sendo sempre o companheiro do outro), e a amizade da Liesel com o Max, (querendo ou não era uma amizade pouco provável, uma alemã e um judeu).

O Fim:
O Final para mim foi uma coisa que eu não sei descrever, ao mesmo tempo que eu gosto  do final, eu sinto que falta alguma coisa.

Mais Jenny o que você achou no geral?
Eu achei que fizeram um filme sobre a Alemanha Nazista com algumas coisas, inspirações do livro A Menina Que Roubava Livros, mas eu acho que se você for assistir sem ler você vai gostar, mas quem leu, eu acredito que não irá gostar muito.

Como dizem o livro (quase) sempre será o melhor que o filme.

E vocês já leram? Ou então já assistiram? Essa é a minha opinião, não quero ofender ninguém que gostou nem nada do tipo...
Ate a próxima!! Beijinhos....

Projeto: Stay Strong - Atualização Livro que te ajuda ficar forte durante o ano


Em novembro do ano passado, eu fiz um post pro Projeto mesmo sobre o lançamento do livro Demi Lovato - 365 Dias do Ano - Staying Strong. (Post: aqui)
(Direitos da imagem: aqui)
Então alguns dias atras eu pensei: "Por que não fazer uma "Atualização" de como está sendo minha vida com o livro?" E aqui estou...

Eu ganhei ele em dezembro e já comecei a ler e todo dia de manha eu leio, ate quando eu fui viajar eu levei ele para ler. Mais agora vocês me perguntam como você está se sentindo agora que você está lendo?
Estou me sentindo bem, lembrando o livro não é milagroso, mas já aconteceu algumas vezes de eu estar em "fase" negativa e no pior dia, a Demi ter escrito algo que vai me reerguer. 
E isso é muito legal tipo é como se fosse uma amiga em forma de livro, sempre te dando conselhos, e eu sinto uma diferença de quando eu por algum motivo não leio pela manha, sinto que tem algo faltando.

Se você está pensando em comprar mais ainda não tem certeza, as vezes eu compartilho a pagina do dia  na fan page do blog (aqui), mas tem uma fan page dedicada aos Lovatics,  a Stay Strong Cause You're Unbroken (aqui), que posta todos os dias...

Por hoje é só, conforme for passando o tempo eu fço uma atualização e quando acabar o ano eu faço uma resenha.
Beijinhos...

Resenha: A Menina Que Roubava Livros (Markus Zusak)

Sinopse: A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler.
Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade.
A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público.


Minha Opinião: O maior diferencial desse livro para qualquer outro livro que se passa no período da Alemanha Nazista é que o livro é narrado pela própria morte, e isso foi uma ou a coisa que eu mais gostei desse livro, apesar de que você por alguns você acaba esquecendo; Além  disso as vezes tem umas reflexões como seria se a morte seria se fosse um personagem....
Apesar de termos a Liesel, ela é super fofa e tudo mais, só que eu me apaguei mais ao Has, ao Rudy, e o Max, não vou falar muito sobre eles, se não vou acabar dando spoilers;
A minha principal dica é leia no inverno, no frio, eu não tenho esse negocio dependendo do clima um tipo de livro, quando comecei a leitura estava quente e a leitura não rendia, e depois esfriou e o restante da leitura passou no piscar de olhos...
O livro é dividido em  10 partes (Em cada volta deve ter por volta de 6 capítulos) e  um epilogo.

* Quando a Morte Conta uma História Você Deve Parar Para Ler
google7daadd2f4ae3ab26.html