Reflexão: Analise: Linkin Park - Numb

Alguns dias atrás eu tava no facebook e uma amiga minha, me mandou um videoclipe do Linkin Park que se chamava Numb.

Eu amei a música, a melodia nos conecta e me fazia sentir algo e ao mesmo tempo tinha uma batida bem Rock N'Roll. Já o videoclipe não tenho palavras para descrever.
A letra é simplesmente perfeita...
Fala sobre estar cansado de alguém que os outros querem que você seja, e que as vezes com isso nos sentimos baixos. Que a gente não sabe o que os outros querem da gente.
Fala também como é difícil viver sobre pressão, que a gente fica cansado, se sente sufocado com a pressão de ser o que os outros quererem que nós sejamos.
Tem gente que pensa que cada passo que damos é um outro novo erro... E isso pode ser verdade , porque os outros podem estar com inveja, então quem tem raiva de você cada passo será uma erro para essa pessoa...

Agora o videoclipe legendado para você:

Reflexão: Bullying, Auto-Mutilação e Demi Lovato

       Bom... Gente hoje (20 de agosto) é aniversario da Demi Lovato, como acho que vocês já perceberam eu sou Lovatic, por isso vou fazer um post especial... 
       Vou começar com duas histórias que saíram no site da CAPRICHO, no blog sobre bullying e depois  eu vou fazer alguns comentários e por uns vídeos e falar um pouco sobre a Demi.

"Quando começaram a falar de Mim, tenho vontade de fugir. Para suportar a dor, comecei a me cortar".

M. N., de 14 anos, mandou seu depoimento sobre bullying. Ela não consegue mais ficar no meio de seus colegas de escola por causa das agressões, e, quando pediu ajuda, seus pais acharam que era bobagem.
Sofro bullying desde pequena, mas nunca liguei muito para isso. Hoje, isso começou me afetar mais. Parei de frequentar lugares onde todos os meus amigos vão pois não aguento as piadinhas que fazem sobre mim quando estão todos reunidos.  Pelo fato de eu ter um  nariz um pouco grande e ser muito magra, eles me chamam de apelidos bem chatos como ‘ladra de ar’ e ‘graveto’. E eu nem preciso estar perto para isso acontecer, pois mesmo quando estou no meu canto, recebo tuítes com zoações a meu respeito. Já falei para os meus pais sobre o problema, mas eles só riem e acham que é bobagem. Pedi que eles me levassem a um psicólogo, mas eles acharam desnecessário. O que eles não sabem é o quanto isso me faz mal.  Quando começam a falar de mim, eu tenho vontade de fugir e ir para um lugar bem longe para chorar. Eu comecei a me cortar, para que pudesse esquecer esse problema e ajuda um pouco. Eu não sei mais o que fazer….”
Procuramos uma profissional para explicar esse comportamento tão sério da leitora.“Este comportamento de se cortar frente a uma situação angustiante, apesar de muito grave, não é incomum e é sim reversível. Em uma fase como a adolescência, em que a jovem se reconhece quando participa de um grupo, ser colocada de lado faz mal para a sua autoestima. A melhor coisa que se pode fazer é procurar um psicanalista. É uma pena que os pai não levem a sério, pois aquilo que ela não pode transformar em palavras, faz com que seu comportamento ganhe as dimensões que ganhou.”, explicou a psicóloga Katia Bizzarro. Se, como no caso da M., seus pais não acreditarem no seu problema, procure outra pessoa de confiança, como uma tia ou mesmo uma professora, e peça ajuda com o problema!
"Por causa do bullying, comecei a me auto-multilar"
A leitora G.V., de 13 anos, mandou sua história sobre bullying para nós. No caso dela, a situação chegou ao extremo. O sofrimento que as agressões causaram era tão grande que ela começou a se mutilar.“Por causa do bullying, comecei a me auto-mutilar. Eu sofro bullying desde os 6 anos, tudo porque tenho uma marca de nascença no rosto, parecida com uma mancha. Em 2008, tudo ficou mais grave. Eu era nova na escola, e quando chegou próximo ao meu aniversário, eu chamei toda a turma para fazer parte, mas ninguém apareceu. A partir disso, comecei as mutilações, pois não me sentia mais importante para ninguém. Este ano, um aluno que era novo na escola em que eu estudo começou a me zuar, e por causa dele, logo em seguida, a escola toda estava me agredindo. Eles falavam que eu estava suja e tentavam limpar meu rosto, no lugar onde tenho minha mancha. Não tinha coragem de contar para os meus pais, mas tive que conversar com meu pai sobre o assunto. Ele foi até a escola falar do problema, e os meninos que fizeram isso comigo foram transferidos, mas o vazio que eu sinto ficou.”Nós conversamos com a psicóloga Fabiana Pires, que comentou o depoimento da G. “ É essencial promover a conscientização de pais, professores, alunos e todos os que assistem a esse tipo de prática que tanto mal causam as pessoas. Ensinar o respeito pela diversidade é promover a saúde mental e física de todos.”, contou. Se você passa por um problema como esse não fique calada. Conte aos seus pais e aos responsáveis no seu colégio e enfrente o problema. Essa é uma das maneiras de fazer as agressões pararem.
***

    Essas foram as duas histórias que eu vi no site da CAPRICHO,que eu queria compartilhar com vocês... Eu reli elas ontem (19) e eu pensei, quantos adolescentes passaram por isso, quantos estão passando por isso e quantos passarão por isso. Quantos já morreram, quantos morrem e quantos ainda vão morrer, por conta de bullying e para fugir disso começam a ter distúrbios ou começam a se auto-mutilar... Então veio uma pessoa na minha cabeça Demi Lovato, ela sofreu bullying, ela teve bulimia e anorexia, ela se auto-mutilava e ela tem distúrbio bipolar, ninguém sabia disso ate 2010, quando ela entra na reabilitação, três meses depois, no dia 28 de janeiro, ela saiu da reabilitação e ela tinha uma escolha difícil, contar ao mundo a verdade ou esconder!
      Ela fez uma escolha arriscada que foi compartilhar sua história ao mundo e finalmente ser a inspiração que ela queria ser para os jovens que tinham os mesmos problemas que ela ou parecidos.

Nesse primeiro vídeo temos a primeira entrevista dela, após a reabilitação.



Nesse segundo vídeo foi feito por um fã, que ao mesmo tempo que ele fala sobre o que ela passou , também fala sobre as "brincadeirinhas" de mal gosto que fazem com ela, e o nome do vídeo é Stay Strong eu achei super bem escolhido já que essa além de ser a tatuagem mais importante para Demi, que fala: Fique Forte, também é um incentivo para todos nós a ficarmos de pé, ficarmos forte, quando tivermos com problemas,


A Demi no total tem quatro álbuns, em três do quatro vemos a Demi de formas diferentes, em um tentando acreditar em si mesma, no segundo pedindo ajuda e no terceiro e último mostra que ela consegui superar seus problemas...

O primeiro álbum da Demi e o primeiro onde começa a "evolução". O álbum se chama Don't Forget, onde temos a música Believe In Me. Na música ela pede para que acreditem nela, em que você acredite em si mesma, fala que você é perfeito(a) do seu jeito, e também fala que o espelho pode mentir...
 


No terceiro álbum de carreira e o segundo de "evolução", em que ela começou a trabalhar em 2010, mas só foi para estúdio e lançou em 2011, o Unbroken,  tem uma música chama Skyscraper, que de acordo com a própria Demi foi gravada em 2010 e essa música ela chorou gravado, essa música era o seu pedido de ajuda, mas hoje ela já salvou milhares de vidas e também é conhecida com hino dos lovatics.


E o último álbum lançado pelo Demi este ano, o DEMI, temos a música Warrior, onde termina essa "evolução" da Demi... Um dos trechos mais importantes de Warrior diz: Now I'm a warrior, (Agora sou uma guerreira) e no final além de um trecho de música também virou mais uma tatuagem da Demi. 


E agora o último vídeo é um trailer do documentário que a Demi fez para MTV em 2012, eu recomento que assista o documentário, ele é emocionante e também aborda como estava e está sendo para Demi conseguir ser forte todo dia...


Acho que isso é tudo por hoje... kkkk...
Nesse post acho que deu para refletir sobre bullying, auto-mutilação e sobre a Demi. Também acho que esse post explicou porque eu sou lovatic e porque eu defendo a Demi de tudo e todos, mesmo que você não gosta do estilo de música dela, sei que a história dela vai te inspirar a seguir em frente e STAY STRONG (Fique Forte).
Beijinhos, ate mais...

Guia: Corretivos coloridos

Oi pessoal!
Quantas vezes você já deve uma manchinha, ou uma espinha ou uma olheira, você ia sair ou só queria disfarçar para se sentir bem, então qual normalmente é nossa solução?
Maquiagem, normalmente o corretivo.
Muita gente fica em duvida de qual corretivo usar para cada coisa, claro como não ficar em duvida, tem corretivo cor de pele, colorido...
O vídeo foi feito pela linda da Juliana Goes, no vídeo ela ensina como camuflar, corrigir com corretivos coloridos e também ensina com fazer contorno no rosto.
Por hoje é só, beijinhos...

Resenha: A Elite (Kiera Cass)

A Elite, segundo livro da trilogia A Seleção da Kiera Cass.

Caso você não tenha lido A Seleção, recomendo a não ler essa resenha, pois terá spoliers e estragará a emoção da leitura do primeiro livro.

A Elite começa exatamente onde termina a Seleção. Agora apenas seis garotas para competir pelo coração do príncipe (ou no caso de outras garotas) pela coroa.

Voltando a história, nesse livro conheceremos mais a história de Iléa, temos mais "Guerras/Revoltas", e o triangulo amoroso continua.

Quando nós achamos que America finalmente tinha se decidido o que ela queria, BOMBA, ela fica confusa e tudo que tínhamos certeza, vira incertezas e expectativas, ela fica meio insegura se seria uma bom princesa ou se conseguiria ser princesa.

America mostra uma garota diferente de todas e tem horas que me pareceu que ela se esquece que ela esta em uma competição, e teve horas que ela ficava em duvida entre Maxon e Aspen, e me dava vontade de falar e gritar com ela, como se ela fosse me escutar. E nesse segundo livro a autora já começa a mostrar mais os personagens do rei, da rainha, ela desenrola um pouco mais sobre os revoltantes, devo dizer que essa parte, me deixou uma imprensão que alguém (Lê-se: Aspen) de dentro do palácio, ajuda os revoltantes.

Quero deixar claro que sou Team Maxon, e por conta disso eu fiquei uns dias sem ler o livro, fiquei revoltada com uma coisa que aconteceu. Se alguém me perguntar por qual ator ou autora eu tenho uma relação de amor e ódio, pode ter certeza que irei responder Kiera Cass, teve momentos que tive vontade de jogar o livro pro alto e deixar um carro passar em cima durante uma tempestade.

E outra coisa que aconteceu durante a leitura eu falei para minha mãe assim: mãe vou terminar esse livro domingo (18) porque não estou gostando do que esta acontecendo no livro... E quando finalmente terminei o livro eu gostaria de não ter terminado porque eu gostei do aconteceu no final do livro e não vejo a hora de ler The One.

Resenha: Seleção (Kiera Cass)

Seleção, a primeira distopia que eu leio.
Motivo porque eu escolhi a Seleção: Com certeza pela capa. (risos). Me apaixonei pela capa, depois procurei resenhas sobre o livro, ate que achei a resenha do: Livros e Fuxicos, depois simplesmente amei, e precisava ler, dia 15 de julho foi meu aniversario e eu ganhei da minha amiga Carla, (obrigado Carla), quando finalmente consegui ler me apaixonei...

A Seleção muitas vezes é comparado com Jogos Vorazes, porque os dois são distopias, e os dois se passam em um "Reality Show".
Bom... A Seleção se passa em uma sociedade a 300 anos a frente. Depois da quarta guerra mundial, os Estados Unidos estavam com uma divida enorme para China. Então a China tomou o Estados Unidos o transformando em Estado Americano da China, um tempo depois a China entrou em guerra com a Russia e descuidou do Estado Americano o que deu espaço para revoltas, com isso o Estado Americano conseguiu se "libertar" e virou Iléa.

Vamos falar agora sobre a real história do livro: Na Iléa é uma monarquia, e a sociedade é dividido em castas, enquanto mais baixa a casta, pior é a qualidade de vida:
Casta 1: A realeza e o clero.
Casta 2: Celebridades, modelos, atletas profissionais, políticos, atores e oficiais.
Casta 3: A elite, educadores, filósofos, inventores, escritores, cientistas, médicos, veterinários, dentistas, arquitetos, bibliotecários, engenheiros, psicólogos, cineastas, produtores musicais, advogados.
Casta 4: Fazendeiros, joalheiros, corretores de imóveis e de seguros, chefes de cozinha, mestres de obras, proprietários e donos de restaurantes, lojas e hotéis.
Casta 5: Artistas, músicos e dançarinos.
Casta 6: Secretários, serventes, governantas, costureiras, balconistas, cozinheiros, motoristas.
Casta 7: Jardineiros, pedreiros, lavradores, pessoas que limpam calhas e piscinas, e quase todos os trabalhadores braçais.
Casta 8: Pessoas com deficiência (especialmente quando desamparadas), viciados, fugitivos, sem-tetos.

Se o rei e a rainha tinham uma filha, quando chegasse a idade para ela se casar ela se casaria com um príncipe para unir duas nações, já se o rei e a rainha tivessem um filho, quando ele chegasse na idade de se casar ele se casará com alguma garota de Iléa, umas das trinta e cinco garotas da Seleção. No livro a nossa protagonista se chama America, ela é uma garota da casta 5, ela é cantora e toca vários instrumentos, ela é apaixona por um garoto Aspen, da casta 6, ate o dia que ela recebeu a inscrição para Seleção. Apos receber a inscrição sua vida muda, ela não queria participar por estar apaixonada, mas por "pressão" de sua família ela resolve aceitar, por ela ter aceitado e ter sido selecionada poderia ajudar muito sua família financeiramente, quando ela aceita participar ela é selecionada e faz parte das 35 selecionadas. Todas as garotas de Iléa recebem as inscrições, mas não sou obrigadas a participar da Seleção, de todas as garotas, 35 são selecionadas, que vão para o palácio para aprender a serem princesas, para tentar conquistar a coroa ou o príncipe, mas a história não é só fofinha em dois momentos do livro temos "duas revoltas/guerras" feitas por dois grupos diferentes, por isso é muito capaz do livro agradar a todos, e com essas duas revoltas a gente fica pensando: qual é o problema com essa sociedade? por que esses dois grupos estão fazendo revoltas? Essas perguntas só são respondidas nos próximos livros da trilogia, A Elite já está lançado aqui no Brasil, enquanto o terceiro e último, The One (tradução livre: A Um), tem lançamento previsto para 6 de maio de 2014 nos Estados Unidos.


A Seleção quase virou serie pelo mesmo canal de The Vampire Diaries, mas de acordo com informações que caiu na internet, o canal fez um piloto e foi reprovado, um tempo depois fizeram outro piloto que também foi reprovado, e os direitos autorais voltaram para autora Kiera Cass.
Então gente por hoje é só, até mais...
Beijinhos...
google7daadd2f4ae3ab26.html